Saiba mais
Menu
Menu
Idioma

Embaixadores Bike Brasil - Érick Bruske

A história de Érick Bruske com a bicicleta começou em um natal em família, quando o atleta ganhou de seus pais sua primeira bike. Apesar das dificuldades que o ciclista está encarando, devido a lesão na perna, ele recomenda que quem deseja seguir no esporte faça sempre seu melhor, independentemente de onde esteja competindo. Veja abaixo a entrevista completa com o embaixador da Bike Brasil.

Como foi seu início com a bike? O que despertou seu desejo de praticar o esporte?
Comecei no esporte quando meus pais me deram uma bike de natal e foi paixão à primeira vista. Desde então eu sempre estava andando com a bike, até que comecei a participar de algumas competições na região e o gosto pela bike só foi crescendo.

Quais foram os principais obstáculos?
Sem sombra de dúvidas este momento que venho passando foi o principal obstáculo na minha carreira. Foram muitos dias de preparação e horas de treino para chegar ao nível que eu estava, e em uma fração de segundos estava com a perna quebrada e tendo que reaprender a caminhar.

Pensou em algum momento desistir do esporte?
Sem dúvidas fiquei bem desanimado com tudo o que aconteceu, mas enxerguei isso como uma oportunidade de compartilhar com as pessoas que também estão passando por situações parecidas, que podemos nos superar e que não devemos desistir.

Você sempre viveu de esporte ou deixou alguma outra profissão de lado?
Como comecei muito novo este é meu primeiro emprego, mas as coisas foram acontecendo de uma forma tão fluida que nem percebi direito quando isso deixou de ser um hobby e virou profissão.

Quais as competições que já participou? Quais foram as mais expressivas para você? Já chegou a quebrar algum recorde?
Já participei de várias provas dentro e fora do país, mas com certeza ter participado das etapas da Copa do Mundo em Nove Mesto, República Tcheca, e Albstadt, Alemanha, foram experiencias incríveis que levo até hoje na minha memória.

Quais dicas você dá para quem deseja competir profissionalmente?
Tenha em mente que é um trabalho superexigente e desgastante, mas se mesmo assim você quiser seguir nessa carreira, se dedique ao máximo e de seu melhor em cada corrida, independente do resultado.

Quais são os planos para o futuro? Próximos objetivos?
Primeiramente fazer uma boa recuperação para depois pensar nas corridas, mas ainda este ano gostaria de estar correndo o Campeonato Brasileiro de Maratona e a Brasil Ride.

Qual a importância de um evento como a Bike Brasil para o setor de bicicletas?
Acredito que seja de suma importância para o mercado brasileiro das bicicletas, uma vez que é uma oportunidade única de reunir consumidores, lojistas e representantes e ainda juntar com uma das principais corridas do país.